Dr. Marcelo Ribeiro | Urologista
Incontinência Urinária e Bexiga Hiperativa

O que é:

Incontinência urinária pode ser considerada como qualquer perda involuntária de urina. Incontinência aos esforços ocorre quando a perda de urina é durante algum esforço, tossir, espirrar ou prática de exercícios.Incontinência de urgência é a perda de urina associada a urgência de urinar e aumento da freqüência das micções durante o dia e à noite.Incontinência mista é a combinação das duas anteriores.Também existe a incontinência por transbordamento que é quanto a bexiga está tão cheia que a urina transborda para fora, geralmente associada ao obstrução da uretra pelo crescimento da próstata.

 Bexiga hiperativa é uma síndrome caracterizada por sintomas de urgência urinária com ou sem perda de urina sem causa local ou metabólica. 

Deve-se realizar uma avaliação médica para determinar a causa da incontinência.

Suscetibilidade:

Um estudo na população norte-americana estimou que 12 milhões de pessoas naquele país sofrem de incontinência urinária. Incontinência pode afetar pessoas de todas as idades, ambos os sexos, em todos os níveis sociais e econômicos. Estima-se que entre 15% a 30% das pessoas acima de 60 anos que vivem em ambiente domiciliar apresentem algum grau de incontinência. Mulheres têm probabilidade 2 vezes maior que os homens de apresentar esta condição.

O número de pessoas afetadas pode ser muito maior visto que muitas pessoas não procuram atendimento por vergonha ou por acharem que não existe tratamento.

Causas:

Algumas causas possíveis de incontinência são:

  • Infecção urinária ou vaginal
  • Efeito de medicamentos
  • Constipação
  • Sequela de cirurgias
  • Obstrução da Uretra 
  • Doenças envolvendo nervos e/ou músculos
  • Alterações de músculos pélvicos
Diagnóstico:

Você necessita de um profissional experiente e bem informando sobre o assunto para que se faça o diagnóstico e tratamento corretos. É necessário informações sobre a incontinência e todo seu passado médico como cirurgias realizadas e medicações em uso.

Na avaliação é realizado o exame físico  e dependendo do tipo de incontinência, alguns exames podem ser solicitados. Dentre esses exames estão: exames de urina, medida de resíduo pós miccional, ultrassonografia, cistoscopia, teste de esforço, Rx de abdome e estudo urodinâmico.

tratamentos:

Muitos tipos de tratamento para a incontinência urinária estão disponíveis. O urologista deve recomendar o tratamento adequado para cada tipo de incontinência. As formas de tratamento podem variar desde uma simples mudança nos hábitos até cirurgias complexas. São eles:

1. Terapia comportamental e fisioterapia.
2. medicamentos para relaxar a musculatura da bexiga  ou  aumentar o tônus dos esfíncteres.
3. Cirurgias.
4. marca-passo da bexiga.